Memorial da América Latina em festa de 30 anos

0
622

Foto: Divulgação

Divulgação
O auditório Simon Bolívar, um dos símbolos do Memorial.

Idealizado pelo educador e antropólogo Darcy Ribeiro, o Memorial da América Latina foi inaugurado em 1989 e chega aos 30 anos com novidades e se firma como espaço público da zona Oeste em eventos populares e culturais.

No dia 18 de março de 1989, Darcy Ribeiro (1922-1997) profetizou que “O grande público que por aqui passar terá a alegria de perceber a capacidade de criação e a sensibilidade desses povos das Américas que foram, no passado, grandes civilizações”. O projeto arquitetônico coube ao arquiteto Oscar Niemeyer (1907-2012) que criou edifícios com formas arredondadas e com destaque para a Praça Cívica onde uma mão espalmada com o mapa da América Latina tornou-se é o símbolo do espaço.

Vizinho do terminal rodoviário da Barra Funda e do metrô Palmeiras-Barra Funda, o Memorial recebeu mais de 15 milhões de visitantes nos últimos dez anos. O público é formado por pessoas de todas as faixas etárias e econômicas que têm por aqui uma variedade de eventos culturais (exposição, carnaval, música, festivais de gastronomia). Muitos imigrantes latino-americanos – chilenos, bolivianos, peruanos realizam aqui suas festas cívicas e religiosas. Passaram por aqui personalidades mundiais como os presidentes como Bill Clinton, Fidel Castro, Eduardo Frei, Hugo Chávez entre outros.

Divulgação
A mão espalmada com o mapa da América Latina é o símbolo do Memorial.
O Memorial é uma fundação de direito público estadual sem fins lucrativos. Além de muito espaço, tem entre outros atrativos, a biblioteca com acervo voltado para o nosso continente. É aberta para pesquisadores e público em geral. Dentro do Pavilhão da Criatividade fica o museu de arte popular dos povos antigos da América Latina. O Auditório Simon Bolívar e a belíssima tapeçaria com 840 m2 de Tomie Othake recebeu em sua existência o Balé Nacional de Cuba (na inauguração), a Orquestra Sinfônica de Israel com regência do maestro Zubin Metha e shows populares de artistas como Cauby Peixoto, Gilberto Gil, Mercedes Sosa, Piazzola, Fito Paes. O Simon Bolívar foi reinaugurado pela Orquestra Jazz Sinfônica em dezembro depois de um incêndio em 2013. A Galeria Marta Traba é onde acontecem exposições de artistas de todo o mundo. A Exposição Rá-Tim-Bum, o Castelo ficou em cartaz por dez meses recebeu 821 mil visitantes e é considerado o evento recordista de público do Memorial.

Para comemorar os 30 anos, Darcy Ribeiro será o grande homenageado. Estão programadas exposição de fotos, lançamento de um livro de caricaturas e um seminário com enfoque em educação. Em parceria com a Unesp, o público terá apresentações de música clássica às terças e quintas-feiras no auditório da Biblioteca e no Salão de Atos. E pode aprender espanhol (para brasileiros) e português (para refugiados) em uma parceria do Memorial com a Uninove e a Acnur.

A Biblioteca do Memorial (Divulgação)
A Biblioteca do Memorial (Divulgação)
Em abril e nos próximos meses o Memorial terá outras novidades. Entre elas, a Exposição Lendas Brasileiras na Marta Traba. Um evento gastronômico latino-americano que acontece em abril e maio. A 14ª edição do Festival Latino-Americano de Cinema. E um novo site mais interativo e com uma galeria virtual além da reabertura do restaurante e Café do Memorial. (Gerson Azevedo)

Memorial da América Latina, Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664, Telefone 3823-4600, www.memorial.org.br

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA