Pela segurança do bebê

0
958

Todo bebê precisa ter uma rotina estruturada. Os primeiros dias de vida são fundamentais para que a mãe conheça seu bebê, pois, ao observá-lo, vai começar a entender as suas necessidades, como fome, sono, superestimulação e cólica, bem como os horários em que elas acontecem.
Segundo a psicóloga Simone Cortez, a principal vantagem de se estabelecer uma rotina para o bebê é que ele irá se sentir seguro. Por ter acabado de nascer, ele precisa dessa rotina para saber que quando sentir fome, por exemplo, será atendido. Por outro lado, a mãe terá um tempo só para ela e também se sentirá mais segura para cuidar do seu filho.
Simone explica que a rotina deve ser aplicada assim que o bebê chega em casa. “Conforme a mãe vai reconhecendo os choros do bebê, o seu horário, ela vai esquematizando a rotina. Em uma semana, a rotina já está estruturada e pronta para ser aplicada e adaptada conforme as fases de desenvolvimento do bebê”. Para Simone, um bebê com uma rotina estruturada crescerá mais confiante e independente, pois sabe exatamente o que lhe acontecerá. Afinal, bebês não gostam de serem pegos de surpresa.
Além disso, uma mãe com uma rotina estruturada “cresce” mais confiante na sua capacidade de ser mãe, entende melhor o seu bebê e as suas necessidades básicas e emocionais. “Pode continuar a ter uma vida após parto e está contribuindo para a segurança e bem estar de seu filho e de sua família”, acrescenta.
E quando chega a babá? Neste momento será muito mais fácil essa transição. A mãe terá mais controle do que se passa e o que quer passar para a babá, ficando tranqüila para voltar a trabalhar ou ter um tempo maior para fazer outras coisas. Além disso, quando a criança já estiver em idade escolar, ela já estará acostumada com rotinas, horários e regras.
Simone faz atende diretamente em sua casa, em dois momentos: na chegada do bebê (ou quando surgir a necessidade), ou na contratação da babá. O primeiro passou é uma entrevista com a mãe e/ou pai para melhor conhecimento do bebê e das necessidades da família. Num segundo momento se dá a aplicação e o treinamento da rotina. Os pais ainda recebem uma apostila personalizada que os ajuda a conhecer melhor a linguagem e as reações do bebê.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA