Qualidade de vida no parque

0
788

Foto:

Silvia e as professoras do projeto

Silvia M. Pereira, professora de Educação Física da Faculdade Flamingo, estava com os alunos numa atividade pelo Parque da Água Branca quando reparou que algumas cadeiras de ginástica instaladas por lá não se adequavam à altura das pessoas. Elas poderiam ter dores na coluna. O diretor do Parque, José Antonio Teixeira, o Toninho, passava pelo local e ouviu o que ela tinha a dizer.
A partir desse feliz encontro, Silvia desenvolveu um projeto social junto com os alunos visando a qualidade de vida de quem vai lá praticar seus exercícios físicos. Com o apoio da Faculdade e da Associação de Ambientalistas e Amigos do Parque da Água Branca (Assamapab), o projeto vem se mostrando um sucesso.
Cada primeiro fim de semana do mês Silvia chega lá com os alunos e fazem sessões de 40 minutos, em média. “Começa às 8 da manhã e vamos até às 12, 13h aos sábados. São em torno de 14 alunos e cada um atende um aluno”, ela explica. A procura tem sido grande, porque muitas pessoas já sabem.
No primeiro semestre, foi desenvolvido um trabalho de conscientização e expressão corporal, trabalhando principalmente as sensações e os cinco sentidos. “Colocávamos uma venda nos olhos e íamos trabalhando o aluno”, diz Silvia. No segundo semestre, foi alongamento resistido. A professora explica: “É uma aula com auxílio de toalha ou faixa. A utilização da toalha promove maior resistência, desenvolvendo a força muscular. Isso, na prática, seria o pilar que dá a possibilidade para que a pessoa consiga realizar atividades em casa”.
Engana-se quem pensa que as atividades são só para a terceira idade: todos estão convidados a participar. “No começo as pessoas ficavam desconfiadas. Mas nós vamos uniformizados e já mostramos nossa seriedade. Cada vez mais a comunidade vai ficando receptiva. Com o tempo fomos tendo credibilidade e vamos trazendo benefícios para a comunidade”, diz a dedicada professora.
Para o próximo semestre ela espera colocar alguma coisa ligada à dança. Vai depender também do interesse do público e dos alunos.

COMPARTILHE
Artigo anteriorResta uma esperança
Próximo artigoSorriso em dia

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA