Ajuda do Oriente

0
973

Foto:

Ajuda do Oriente

Os níveis de obesidade só vem aumentando no mundo, e os brasileiros já perceberam que uma reeducação alimentar vai muito além do emagrecimento, e é uma ótima solução para uma vida mais saudável. E para uma vida melhor, toda ajuda é bem vinda, não é? A nutricionista Lygia Mara Gonsaga Hammoud se especializou em auriculoterapia para auxiliar seus pacientes que chegam em busca de hábitos mais saudáveis.

A auriculoterapia é praticada há milênios pelos chineses e também por outras culturas antigas, em particular pelos egípcios. Ela se baseia em pontos auriculares que estão relacionados com as várias partes do corpo. A estimulação desses pontos atua nos órgãos correspondentes, auxiliando-os funcionar melhor.

“No tratamento, eu trabalho com uma reeducação alimentar através de dietas saudáveis para ajudar na redução de peso e melhorar várias coisas. E a auriculoterapia ajuda a controlar bem a ansiedade, a compulsão alimentar, melhorar o intestino, a retenção de liquido”.

No tratamento, ela utiliza sementes de mostarda, por ser uma semente neutra, que não dá alergia e é um ótimo estimulante. Elas são reaplicadas uma vez por semana, cada semana em uma orelha, e o paciente as estimula todos os dias, de três a quatro vezes. Ela recomenda o tratamento para crianças a partir de 10 anos e adultos. As únicas contra-indicações da auriculoterapia são para mulheres grávidas ou que estejam tentando engravidar.

Lygia também troca a dieta de seus pacientes toda semana, para ter um estímulo a mais e não se tornar algo repetitivo e cansativo, que leva muita gente a desistir da dieta. “Eu oriento bem a mudança de hábito, a reeducação alimentar, senão não adianta. A auriculoterapia ajuda, mas tem que mudar a alimentação também”, diz ela.

E os resultados são excelentes. “Tenho uma resposta muito positiva. Tenho pacientes que já diminuíram 30, 20 quilos. E as pessoas estão procurando se alimentar melhor”, completa. Quem sabe esse não é o incentivo que você precisa para começar uma vida mais saudável?

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA