Cinquentenário de sucesso

0
1751

Foto:

Teatro Tuca

TUCA completa 50 anos e comemora o ano todo.

Mais do que um teatro, o Tuca – Teatro da Pontifícia Universidade Católica, localizado na região mais efervescente de Perdizes, é um marco extremamente importante para a cultura brasileira. “Poucas pessoas sabem, mas o Tuca, dada a sua importância, foi tombado pelo Patrimônio Histórico em 1998. Hoje ele é um bem cultural, graças a sua dinâmica de um teatro de resistência, de um teatro de bons espetáculos”, declara Sergio Rezende, diretor geral do teatro.

Construído em estilo neocolonial, com assinatura de Benedito Calixto de Jesus Neto, arquiteto especializado em construções religiosas, o Tuca foi inaugurado em 11 de setembro de 1965, quando exibiu o espetáculo “Morte e Vida Severina”, de João Cabral de Melo Neto. Palco não só de grandes peças, mas também de grandes acontecimentos, como as manifestações políticas durante a ditadura militar, leva ainda a marca de arte por estar também ligado a um espaço acadêmico. “Até hoje, os grandes debates da PUC são realizados aqui. Então, o Tuca está envolvido não só com as questões culturais, mas também com as questões políticas, sociais e econômicas do país. É uma efervescência o tempo todo. Diria que é o cérebro, o coração e a alma do bairro”, diz Sergio.

Cena de “Galileu Galilei”
Cena de “Galileu Galilei”

Atualmente exibindo o espetáculo “Galileu Galilei”, estrelado por Denise Fraga, que fica em cartaz até o final deste mês, o teatro está com uma programação de peso desde o começo do ano. “Temos hoje dois teatros funcionando no mesmo espaço: o Tuca tradicional, com capacidade para 672 lugares, e o Tucarena, com 300 lugares. No Tuca começamos com a peça ‘Meu Deus!’, com o Dan Stulbach e a Irene Ravache. Depois de ‘Galileu Galilei’ entram Antonio Fagundes e Bruno Fagundes com a peça ‘Vermelho’, no dia do aniversário do Tuca, 11 de setembro. No Tucarena iniciamos o ano com a Gabriela Duarte, na peça ‘Através do Espelho’, depois veio ‘Um Bonde Chamado Desejo’, de Tennessee Williams, estrelado por Mª Luisa Mendonça e Du Moscovis, que conseguiu quatro indicações para o Prêmio Shell, incluindo a de melhor atriz; e agora estamos com ‘A Tempestade’, de Shakespeare. De alternativo, temos Cia. Barbixas de Humor, com o ‘Improvável’, e no final de agosto voltaremos com o ‘Se Fosse Fácil, Não Teria Graça’, monólogo com Nando Bolognesi”, finaliza o diretor, convidando o público para assistir os espetáculos.

TUCA/TUCARENA
Rua Monte Alegre, 1.024, Perdizes
Telefone 3670-8453
www.teatrotuca.com.br

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA