Pela preservação das nascentes

0
1203

Coletivo promove campanha para impedir a concessão do alvará de uma construção, que colocará em risco as fontes naturais da Praça da Nascente.

O coletivo Ocupe & Abrace, formado há quatro anos por pessoas da comunidade, com muita mobilização e trabalho conseguiu revitalizar a Praça Homero Silva (rebatizada de Praça da Nascente), que estava bastante degradada, e preservar as nascentes do Rio Água Preta, que hoje brotam por todos os lados – de acordo com um laudo elaborado pelo Instituto Geográfico e Cartográfico do Estado de São Paulo (IGC), existem oito nascentes só na praça e mais cinco no entorno. Entretanto, assim que a praça se transformou em um local de interação, vivências e encontros entre os moradores, outro problema surgiu: a construtora Exto entrou com pedido de alvará para construir um prédio de 22 andares e três subsolos no terreno ao lado da praça. Segundo Andrea Pesek e Adriana Carvalho, que fazem parte do coletivo, o grande perigo é que as águas dessas nascentes podem literalmente secar. “O lençol freático poderá ser rebaixado a ponto de reduzir drasticamente a vazão das nascentes da praça. O lago, que tem centenas de formas de vida em equilíbrio, pode secar. As raízes das árvores, que estão habituadas a captar água a uma certa profundidade, podem não ter tempo para se adaptar. Toda o ecossistema da praça corre o risco de entrar em colapso. A incontável variedade de seres que se abrigam na praça, desde insetos, abelhas nativas, polinizadores, aves raras, irão sofrer com todas essas mudanças e correm o risco de não sobreviver”, alertam.
Andrea e Adriana afirmam que a Praça da Nascente é um patrimônio do bairro da Pompeia, porém sua importância se estende para toda a cidade. “Lugares como a praça da Nascente não podem morrer. São a manifestação do sonho coletivo, os cidadãos fazendo a cidade que desejam: livre, criativa, abundante, inclusiva, colaborativa, bonita, onde a natureza e os rios foto estande de vendas ação conscientização sobre a construçãopodem voltar a fazer parte de nossas vidas”, declaram.
A boa notícia é que a mobilização uniu e está unindo muitas pessoas, entre vizinhos, especialistas, artistas, grupos, coletivos… e a campanha, que começou em outubro do ano passado e se juntou à Minha Sampa (rede de alerta e mobilização pela cidade de São Paulo), até o dia 3/1/2017, já havia contabilizado cerca de 5803 e-mails enviados contra a concessão do alvará de construção.
Para as moradoras, atitudes como esta abrem precedentes para novas ações em prol do meio ambiente. Para participar, entre no site (www.pracadanascente.minhasampa.org.br) e siga as instruções. (ND)

Coletivo Ocupe & Abrace
www.facebook.com/PracaDaNascente
www.instagram.com/ocupeeabrace/
www.ocupeeabrace.com.br/
www.flickr.com/photos/ocupeeabrace/

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA