Feiras sustentáveis

0
428

Foto: Divulgação/Abast

Divulgação/Abast
Projeto pretende tornar as feiras mais sustentáveis

Projeto piloto “Vou Pra Feira + Sustentável” é a aposta da prefeitura para reduzir o lixo das feiras públicas e promover ações de reciclagem.

São cinco feiras públicas da região Oeste e mais uma no centro da cidade participantes do projeto piloto. Teve início em 10 de agosto e termina em outubro. A Secretaria Municipal das Subprefeituras através do Departamento de Abastecimento e Agricultura (Abast) é a responsável. O objetivo é incentivar a população e feirantes a ter novos hábitos de consumo e descarte de material orgânico ou não.

“Queremos revitalizar as feiras”, explica Carlos Fernandes, secretário-executivo do Abast, que junto com a equipe, tem acompanhado a implantação do projeto. “Queremos aumentar o contato entre feirantes e consumidores e trazer mais gente para as feiras. Essa é a missão do abastecimento”, explica Carlos, que por duas vezes foi prefeito regional da Lapa.
 

Feira da rua Cayowaa (Foto/Gerson Azevedo)
Feira da rua Cayowaa (Foto/Gerson Azevedo)
São Paulo tem 145 feiras diárias (exceto às segundas) e mais de 800 na semana. “Estudamos como as feiras podem ajudar a melhorar a cidade, começando pela sustentabilidade e instalando pontos de coletas seletivas. Queremos que o resíduo gerado nas feiras seja visto como compromisso de quem fabrica, de quem distribui e também dos consumidores que poderão levar às feiras seus recicláveis – papel, plástico, vidro, metal e pilhas. Assim você muda a cultura”, diz.

As feiras da região foram escolhidas, segundo Carlos, “Por estarem mais próximas do ponto de reciclagem orgânica que a prefeitura tem na Lapa de Baixo. Assim geramos economia de combustível e é mais ecológico”. Nas feiras do projeto estão sendo instaladas máquinas trituradoras de coco e de caldo de cana e os resíduos serão encaminhados para associações que trabalham com artesanato.

A entrega do material reciclável transformam-se em créditos que podem ser trocados por brindes sustentáveis (ecobags, sacolas recicláveis, mudas de temperos, vasos feitos com fibra de coco ou de bagaço de cana, flores, sabão feito com resíduos e outros produtos). Futuramente poderão se transformar em desconto em conta de luz ou crédito no Bilhete Único.

Ecobags e outros brindes por recicláveis (Gerson Azevedo)
Ecobags e outros brindes por recicláveis (Gerson Azevedo)
“Precisamos criar o hábito nas pessoas para não usar ou diminuir o uso de sacos plásticos, mesmo os biodegradáveis que demoram até três anos para se desintegrar. Os vendedores de pastel, caldo de cana e coco, trocaram os canudos plásticos por canudos de papel e a coleta de resíduo da feira são ensacados em sacos compostáveis, feitos de mandioca e cana-de-açúcar. Quando você separa os FLV (frutas, legumes e verduras) para a compostagem, se o material chega em sacos plásticos precisa separá-los, mas com esse que vamos utilizar, biodegradpavel, na hora que você joga lá ele decompõe junto”, diz.

As cinco feiras da região que participam do projeto “Vou Pra Feira + Sustentável” são: em Perdizes, na Rua Cayowáa (quarta), na Pompeia, na Rua Ministro Ferreira Alves (sexta) e na Rua Barão do Bananal (sábado). Na Lapa, Rua Fábia, (domingo), na Vila Anastácio, Rua Bartolomeu Bueno (terça). E no centro, na Rua dos Andradas (quinta). Serão 60 dias de testes do projeto. Após esse período de teste, serão feitos os ajustes e a Abast espera implantar em todas as feiras da cidade. (Gerson Azevedo)

www.facebook.com/feiraslivres.abast

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA