Escolas de ritmistas

0
457

A bateria de uma escola de samba é o seu coração. As duas escolas de samba da região, Mancha Verde e Águia de Ouro, além de carnaval também promovem inclusão social e formam futuros ritmistas.

Cada escola de samba precisa de ritmistas afiados com samba e suor para dar o ritmo necessário para a escola não “atravessar” na avenida. As duas escolas de samba da região têm um trabalho de formação de jovens ritmistas que naturalmente serão incorporados nas baterias principais.

Na Mancha Verde, a campeã de 2019 do carnaval paulistano, tem a escolinha de ritmistas desde 2004. Atualmente, informa Pedro Azevedo, responsável pela comunicação da Mancha Verde, “As aulas são gratuitas e os instrumentos, fornecidos pela escola. Atualmente são cerca de 140 jovens com idades a partir de 12 anos. Em 2019, esses jovens começaram a ensaiar em junho. E muitos deles vão participar do desfile da escola neste carnaval”. Pedro lembra que as aulas são supervisionadas pelo Mestre Guma Sena, responsável pela bateria e seus 230 integrantes.

A Mancha vai em busca do bi-campeonato e leva para o Sambódromo do Anhembi, 3 mil integrantes com o enredo “Pai! Perdoai! Eles não Sabem o Que Fazem!”. Será a quarta escola a desfilar na noite de sexta-feira (dia 21 de fevereiro). O carnavalesco Jorge Freitas promete boas surpresas no desfile da escola presidida por Paulo Serdan desde 1996. Os ensaios da escola acontecem nas noites de quinta-feira e aos domingos a partir das 19h. A quadra da Mancha Verde fica na Rua Norma de Luca, 550. www.facebook.com/gres.mancha.verde.

Mestre Juca comanda a bateria da Águia de Ouro (Divulgação)
Mestre Juca comanda a bateria da Águia de Ouro (Divulgação)
A outra escola da nossa região é a Águia de Ouro. Fundada em 1976 na Vila Pompeia, a escola mantêm um estreito vínculo com a região. A escola de samba tem uma preocupação com o social e também tem sua escolinha de ritmistas desde 1994 para crianças a partir de 12 anos. Neste ano, quatro deles vão integrar a bateria da Águia. “É uma forma de de renovar a escola no futuro”, explica Mestre Juca. “Tamborim e caixa são os instrumentos mais procurados pelos jovens”. Cada diretor é responsável por um naipe e todo o trabalho é supervisionado por Juca que neste ano comandará 252 ritmistas na avenida.

A Águia de Ouro será a quinta escola a desfilar no sábado, 22 de fevereiro. Levará para a avenida o enredo “Poder do Saber – Se Saber é Poder… Quem Sabe Faz a Hora, Não Espera Acontecer”. No desfile de 2019, a Águia ficou em sexto lugar no grupo Especial. A quadra da Águia de Ouro fica na Avenida Presidente Castelo Branco, 7.683 (Marginal Tietê), www.aguiadeouro.com.br. (GA)

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA