Criador da Adalbertolândia morre aos 94 anos

0
2068

Foto: GDPP

GDPP
Adalberto na Adalbertolândia, parquinho infantil no Sumaré

A Adalbertolândia é um parque infantil instalado no bairro do Sumaré. Foi criado para as crianças pelo morador Adalberto Costa de Campos Bueno. Ele morreu no sábado, 19/3, aos 94 anos de idade, em São José do Rio Preto, cidade onde nasceu. Foi enterrado na manhã do dia 20, no cemitério São João Batista. A causa da morte não foi divulgada.

O pequeno parque infantil foi construído a partir de 1969 pelo próprio Adalberto que era muito habilidoso e fez tudo. Dos brinquedos às lixeiras e todas as plantas da área. Adultos levam seus filhos ou netos para brincar enquanto se pode ficar em um dos bancos, admirando a natureza, ler o jornal ou livro e relaxar um pouco. Abre nos sábados, domingos e feriados das 8h até o final da tarde. Sempre foi gratuito.

Não foram poucas as crianças que tiveram a oportunidade de brincar neste pequeno espaço infantil. Para quem não entendia a razão de um terreno de esquina em um bairro valorizado abrigar um parque infantil como o Adalbertolândia, uma placa informa o que o visitante precisa saber.

adalbertolandia-nd-2Adalberto teve uma vida bem agitada. Foi publicitário, professor de inglês e quando se aposentou criou o Adalbertolândia. “Antigamente as ruas do bairro não eram asfaltadas e ficavam cheias de barro quando chovia. Isso prejudicava a brincadeira das crianças”, disse à jornalista Nanci Dainezi em setembro de 2016.

Na mesma entrevista ao GDPP, ele lembrou que naquela época, em um raio de dois quarteirões em torno do terreno da família, viviam 47 crianças entre 1 e dez anos. “No terreno, com 300 m2”, lembra, “só tinha mato e lixo”. Em 2016, o cenário era outro: 32 árvores plantadas por ele e brinquedos em perfeitas condições de uso. Adalberto fazia a manutenção regularmente.

As crianças encontram além do colorido carrossel, gangorra, casa na árvore, balanços, pequenas trilhas entre as árvores e plantas. Lixeiras que dão “bom dia para os usuários” colaboram com a limpeza do lugar. O nome Adalbertolândia foi dado pelos usuários. Adalberto era discreto e não se vangloriava da sua obra para a comunidade. Dizia que, “as risadas, correria e energia das crianças era o bastante”.

O Adalbertolândia recebeu e recebe várias gerações de moradores do bairro do Sumaré e arredores. A todos ele recebia com um sorriso e quando perguntado sobre a razão de ter um parque infantil gratuito em um local valorizado como aquele, Adalberto respondia: “Em nosso país, onde pagamos por tudo, um lugar gratuito, bem conservado e com tão boa energia como este é difícil de se achar”, finaliza. “É a única ‘lândia’ que não cobra entrada”, fazia questão de dizer!

A família ainda não informou se a Adalbertolândia será mantida como foi criada pelo agora saudoso Adalberto. As crianças da região agradecem! (GA)

Adalbertolândia, Esquina das ruas Plinio de Moraes e Professor Paulino Longo, 25, Sumaré, facebook.com/adalbertolandia

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA