A esperança por um pio

0
1333

Vivemos num mundo devastado pela fúria do homem. Mas ao mesmo tempo vivemos cheios de esperanças de que esse mesmo homem volte a deixar a Terra um planeta mais saudável. O mundo está em alerta. No Brasil, muitos esforços vêm sendo feitos para tentar diminuir problemas como a devastação das florestas, o tráfico e a extinção de animais, entre outros.
O livro “Pio da Esperança” é um exemplo do que pode ser feito para preservação de algumas espécies de aves ameaçadas de extinção. Com textos de Fernão Lara Mesquita e Luiz Roberto de Souza Queiroz e fotos de Fábio Moreira Salles, o livro faz um inventário da destruição da natureza brasileira, alertando sobre os danos que a destruição das matas vem causando ao País. Só para se ter uma idéia, três milhões de pés de pau-brasil já foram derrubados.
Depois de conhecer o trabalho de preservação de aves ameaçadas, executado pela Companhia Energética de São Paulo (Cesp), na reserva florestal junto à usina hidrelétrica de Paraibuna, os jornalistas se reuniram e decidiram fazer o livro. Iniciado há 22 anos e único no País, o Centro de Conservação de Aves Silvestres ocupa dez hectares e tem viveiros de criação e reprodução, incubadeiras e viveiros pré-soltura. Esse projeto já devolveu à natureza mais de 3.500 exemplares. Muitas espécies sofreram uma redução drástica na sua população, conseqüência direta da devastação da Mata Atlântica, vegetação típica do litoral brasileiro, que vem diminuindo desde o descobrimento do País. Macucos, inhambuguaçus, jacutingas, mutuns, jaós-do-sertão, urus são algumas dessas aves ameaçadas. Importante dizer que as aves voltam para a natureza com anéis de identificação. A maior prova do sucesso desse projeto é o jacu-guaçu, que deixou de ser uma ave rara na Serra do Mar.
“O grande problema que vimos não é a criação das aves, mas onde colocar essa ave depois. Ela precisa do habitat natural e hoje só existe cerca de 7% da Mata Atlântica original”, conta Fábio. O trabalho de repovoamento está sendo feito, porém, hoje, faltam matas para abrigar essas novas aves que “voltam” ao lar.
Além de um ótimo texto, belas fotos e ilustrações, o livro “Pio da Esperança” traz um CD com pios de algumas aves, como mutum, uru, macuco da Amazônia e outros.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA