Livraria multicultural

0
1121

A Pompéia cada vez mais se consolida com um bairro artístico e cultural. A novidade que está dando um charme a mais ao simpático local é a Livraria da Esquina, que nasceu como um espaço de convivência para quem gosta de bons livros, aliados ao prazer de ouvir músicas de qualidade.
A idéia de criar um ambiente aconchegante como a Livraria da Esquina foi de Heitor Costamilan e Denise Andrioli, proprietários. “Além de ser próxima da casa das pessoas, a livraria é um espaço para pessoas que têm prazer especial em ‘saborear’ uma boa leitura, um bom livro. Os amigos começaram a vir tocar e foram chamando outros amigos. Não há muitos espaços alternativos para este tipo de som”, diz Heitor. Ele acrescenta que a idéia é estarem mais próximos das pessoas, fazerem parte do seu dia-a-dia, oferecerem um lugar de qualidade para elas e participarem da vida da comunidade. “Para isso percebemos que o melhor seria sairmos para a rua, para o bairro, onde as pessoas realmente vivem e convivem. E assim o fizemos, a começar pelo próprio nome Livraria da Esquina; queríamos resgatar a idéia da rua, da esquina, esse ponto, onde as pessoas se cruzam, conversam, convivem e trocam experiências.
Enquanto folheia um livro de Gabriel Garcia Márquez, por exemplo, você pode ouvir jazz, blues e até mesmo rock. Depende da programação do dia. Para começar bem a semana, as segundas-feiras acontece o projeto Segunda nas Esquinas, coordenado pela produtora musical e cultural, Lúcia Rodrigues. “Conheci a livraria, o Heitor e a Denise, e me  encantei com o local. Pensei nas segundas pois trabalho com artistas que acompanham grandes nomes da MBP aos finais de semana”, diz ela. Atualmente, Lúcia trabalha em produção com artistas como Joyce, Dori Caymmi, Leila Pinheiro, entre outros. Neste dia, pode-se conhecer o trabalho de artistas como o Quarteto Imago, Natália Barros e Bina Coquet.
As terças-feiras, no mês de junho, é a vez de Flávio Silva e convidados. Na quarta, quem se apresenta é Agenor de Lorenzi e acontece o projeto “Sinfonética Comunitária Flutuante”: um grupo aberto a todos que tenham a intenção de saborear a música instrumental brasileira, tocando desde obras clássicas até composições atuais deste gênero musical. O repertório, que está sempre sendo renovado, está disponível aos interessados no site www.glaucosolter.com. Os encontros são estipulados previamente, sempre em bares e locais culturais e sempre com convidados especiais. Os músicos e o público não sabem quem irá e nem o que vai ser tocado, até minutos antes do show.
O instrumentista Thiago do Espírito Santo toca às quintas-feiras na Livraria da Esquina, e as sextas-feiras, Adriano Carvalho Trio, Águia Viva, LAB e TrupiGoovi. Sábados, Sweet Urbana, Théo Machado, Luau e David e Guto Andrade, e também o músico Lauren.
Heitor lembra que a proposta tem agradado ao público. “Unimos vários tipos de cultura no mesmo espaço: música e leitura. É um ambiente onde se fala sobre cultura e temos também contações de histórias para adultos e crianças”, acrescenta.
Enquanto o público “saboreia” as opções culturais, pode aproveitar as opções do cardápio para acompanhar: vinho, café, caldinho de feijão, entre outras delícias. Vale acrescentar que os músicos que quiserem participar do projeto Segunda na Esquina devem enviar material (CD e release). Para mais informações, entre em contato de segunda a sexta-feira, das 10 às 21h, e aos sábados, das 14 às 20h. A música ao vivo começa a partir das 20h.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA