Mãe é uma santa

0
879

Mães são seres quase sagrados. E é com razão: são elas, com devotada atenção, com energia inesgotável, que geram, e junto com o pai, criam, educam e formam novos seres humanos. Mas, às vezes, mesmo com a melhor das intenções, elas cometem enganos. Para discutir um pouco a influência das mães sobre os filhos, conversamos com a psicóloga Celene Cunha Mattos, formada há 31 anos, especializada em em terapia cognitivo-comportamental, orientação de pais e comunicação.
“O vínculo com a mãe no primeiro ano de vida é fundamental”, afirma. “O tom de voz, a expressão do rosto, o abraço, toda essa comunicação não verbal faz diferença. A criança que recebe comunicação com conteúdo positivo, de afeto, vai sentir a diferença para o resto da vida”, conclui. Falar só não adianta: a comunicação com o filho deve combinar o verbal e o não-verbal. Se a mãe fala ‘eu te amo’ mas nunca está sempre ocupada, sua interpretação pode ser ‘eu não mereço que minha mãe me escute’, explica ela.
Assim é construída a auto-estima. “Uma criança que foi ouvida e levado em consideração o que ela sente, ganha em auto-estima”, explica Celene.
Quando os pais tiverem que criticar um comportamento inadequado, procurem falar a respeito do que ele fez, ao invés de falar de atitude ou fazer julgamentos definitivos. Evitar dizer: você não gosta de estudar, você é bagunceiro, mas sim, falar de seu comportamento: “você não estudou para a prova e sua nota não foi boa”, “você está deixando suas roupas jogadas no chão, eu gostaria que você as guardasse no armário”. Isso evita discussões e baseia-se no pressuposto de que o filho pode ter um comportamento diferente numa próxima vez, com um resultado diferente e melhor.
A psicóloga destaca que as mães devem valorizar sempre os pontos fortes de filho: “Isso vai fazer com que ele se sinta mais autoconfiante e eleve a auto-estima, além de melhorar a relação mãe e filho”. É importante elogiar e valorizar as coisas boas que ele tem e ajudar nas mais fracas”, enfatiza.
Realmente, ser mãe é uma tarefa cheia de desafios e ninguém é preparado para tal papel, por isso é ótimo que as mães procurem ajuda quando sentirem dificuldades. Carinho e atenção nunca foram demais, nem para mães nem para filhos.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA