Parque será recuperado

0
1529

O Fundo de Solidariedade e Desenvolvimento Social e Cultural do Estado de São Paulo (FUSSESP), através de sua presidente, Monica Serra, assinou no último dia 31 de outubro protocolo de intenções do projeto “Verde é Vida” com quatro secretarias estaduais (Agricultura, Cultura, Meio Ambiente e Saneamento e Energia) e duas do município de São Paulo (Coordenação das Subprefeituras e do Verde e do Meio Ambiente).
O projeto tem por objetivo desenvolver atividades para recuperar e restaurar parques e áreas verdes localizadas em espaços urbanos dos municípios do Estado de São Paulo, contribuindo para a melhora da qualidade de vida da população. O Parque da Água Branca, onde está a sede do FUSSESP, terá obras para melhoria que estão agrupadas em cinco pontos de atuação: área verde, águas e saneamento, energia e iluminação, infra-estrutura e sinalização. Estas atividades são fundamentais para viabilizar a implantação de diversas iniciativas propostas pelo FUSSESP.
Consta do projeto a implantação de um programa de educação ambiental para os usuários de todas as idades; cursos de capacitação para formação de monitores ambientais e multiplicadores; realização de atividades físicas voltadas para a saúde, com monitores e estudantes de Educação Física e edição de um livro para divulgar a fauna e a flora existente no Parque da Água Branca. Com isso, se espera melhorar, aumentar e estimular o número de praticantes das atividades esportivas e de lazer do parque. Espera-se com esse projeto, incentivar à produção de alimentos orgânicos e produtos artesanais além de resgatar e preservar o patrimônio histórico público.
Parte do projeto já está pronto como a publicação do regulamento interno, a recuperação do tanque das carpas e a alocação de um engenheiro agrônomo para cuidar da área verde. No momento estão sendo substituídas e recuperadas as tubulações de esgoto, águas pluviais e de água potável; a demolição da caixa d’água que corre risco de tombamento, a reforma dos brinquedos infantis e dos bancos do parque, a recuperação das vias de circulação, a implantação de vinte postes de iluminação e a elaboração do projeto paisagístico.
Em 2008, o Bosque das Palmeiras e do Lago Preto serão restaurados, os banheiros serão reformados (com adaptação para portadores de necessidades especiais), as vias de circulação terão seus pisos substituídos, praças de alimentação serão construídas, os estacionamentos serão melhorados, terá a implantação de sinalização interna, as baias serão recuperadas, mais postes de iluminação para melhorar a segurança. Além da execução da fase dois do projeto de energia festiva, do restauro dos prédios do parque e do relógio do Sol.
Na rápida cerimônia de assinatura do protocolo, Mônica Serra, discorreu sobre o histórico do projeto que visa não só manter um patrimônio público como deixar “o parque mais bonito para os freqüentadores”. Ressaltou que o projeto terá sucesso com a participação da população que utiliza o parque, seja por lazer, e que esta é a “verdadeira parceria público e privada”. Finalizou que “recuperar e restaurar o parque é um dos compromissos que o governo Serra tem para com a população”.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA