Terceira idade em atividade

0
1381

Segundo dados do último censo do IBGE (2000), o número de idosos na cidade de São Paulo chega perto de um milhão. A preocupação com as pessoas acima de 60 anos deve interessar a todos, afinal, mantê-los com autonomia e em atividade é um desafio. Dia 27 deste mês se comemora o Dia dos Idosos – um momento importante para refletir sobre o papel destas pessoas na sociedade e de uma maneira mais particular, na sua vida.
Algumas instituições se preocupam com o universo da “melhor idade”, como alguns preferem falar. Aqui, na Zona Oeste, há o Mopi e o Sesc.
O Mopi – Movimento Pró-Idosos – desde 1975 mantém um espaço que oferece atividades socioeducativas, artísticas, culturais e de lazer. Num espaço doado pela Secretaria do Bem-Estar Social do Estado de São Paulo, as pessoas têm cursos de alongamento, automassagem, yoga – os mais procurados. Alunos da PUC auxiliam em outras atividades, como o curso de informática e os grupos de reflexão. Outro curso muito procurado é o de alfabetização para a terceira idade, que requer uma metodologia diferenciada de ensino. O centro de convivência chega a atender 430 pessoas por semana, sendo que 90% dos freqüentadores são mulheres.
Para a coordenadora do Mopi, Lúcia Medina Pupo, assistente social com mestrado em Gerontologia e pesquisadora do Núcleo de Estudo e Pesquisa do Envelhecimento da PUC, os bailes são uma atração à parte no espaço. Eles são realizados às sextas, sábados, domingos, feriados e também às segundas-feiras. Entre 100 e 120 pessoas, costumam comparecer. É o momento de encontro de amigos, de paquerar e, quem sabe, se casar, como já aconteceu.
Também o Sesc Pompéia oferece muitas atividades, de práticas esportivas a shows musicais, para as pessoas que já passaram dos 60 anos e estão cheias de energia.
Quanto aos esportes, a oferta de cursos é grande. Na piscina, é possível fazer hidroginástica, atividade que desenvolve resistência, equilíbrio e força muscular. Tem ainda um curso para quem não sabe nadar e um para vencer o medo da água. E para quem sabe nadar, tem o curso normal, com o ensino dos estilos mais comuns.
Para quem prefere práticas orientais, tem yoga, técnica de origem indiana, e o Liam Gong, técnica chinesa praticada em três séries de dezoito exercícios, para fortalecimento harmonioso do corpo. Também é possível fazer ginástica com bolas, pesos, cordas, bastão, espaldar ou step. Além do curso de condicionamento físico, com exercícios individualizados em esteiras, bicicletas, pesos e máquinas que simulam movimentos do dia-a-dia.
Se a intenção for melhorar a postura, há dois cursos: alongamento e reeducação postural. Para os mais ativos, tem também um curso de vôlei.
A importância destes cursos, além do bem-estar que proporcionam, é a integração entre as pessoas, o convívio social, que faz tanto bem a todos. Ficar em casa deixando o tempo passar, só vendo televisão ou olhando o movimento dos carros, já era. Agende seu curso e bom divertimento.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA