Um homem do mundo

0
2200

Ivaldo Bertazzo é conhecido por ser um excelente coreógrafo. Mas não é só. Seu trabalho para ensinar dança para pessoas da periferia é transformador, influenciando novos comportamentos, tanto no âmbito social quanto psicológico de seus alunos. Quinzenalmente, aos domingos, ele está na televisão, no Fantástico, com um quadro que ajuda a todos a compreender o próprio corpo, com exercícios e cuidados simples, ao alcance de qualquer um. Ele também mantém, na Pompéia, a Escola do Movimento, para aperfeiçoamento de professores e terapeutas.
No teatro, Ivaldo está com a montagem “Noé Noé! Deu a Louca no Convés”, no Teatro TUCA. “Noé Noé faz o ator entender o trânsito entre todas as artes”, diz Ivaldo. A peça é uma referência ao antigo teatro de revista, integrando dança, canto e performances cômicas e dramáticas, inclusive com participação do público. Esse musical conta com a participação da soprano Cèline Imbèrt, numa participação especial, ao lado da Cia. TeatroDança Ivaldo Bertazzo e de um elenco especialmente convidado, como a bailarina indiana Kanchan Maradan, os atores-cantores Ricardo Graça Mello e Edgar Bustamante e a atriz-dançarina Ciça Meirelles, além dos dançarinos-clowns do Grupo Namakaca.
Ivaldo também é generoso e promoveu, no final de agosto, uma bilheteria aberta para o Teatro Cultura Artística, que pegou fogo na madrugada de 17 de agosto. A renda foi para a reconstrução do teatro. “Foi bom, mas falta união à classe e poderia ter sido melhor, poderia ter tido mais retorno de mídia, para que todos viessem e participassem com mais carinho”, diz ele. A equipe do Cultura Artística esteve em peso no TUCA. “O Cultura Artística prestou muito serviço para nós, passou muita cultura, é um espaço cheio de integridade”, completa. Ivaldo espera que outras casas de espetáculo tenham essa generosidade e abram suas bilheterias para essa campanha de solidariedade.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA