Que|cheirinho bom!

0
1273

Foto:

Que cheirinho bom!

Receitas da família compõem o cardápio do novo estabelecimento aberto para vender somente bolos caseiros.

A escolha do nome “Terapia do Bolo” feita pelos sócios Paulo Gonçalves, Ana Paula e Renata Soares (irmãs) não foi apenas para decidir por uma marca forte. Eles queriam remeter às coisas boas que surgem na cabeça das pessoas ao lembrarem daqueles momentos agradáveis em que toda a família se reunia em volta de um bolo cheiroso e saboroso batido pela avó – sempre ela. E, com certeza, se a avó entrasse com você na loja, ela diria: hoje pode.

E hoje você pode escolher entre os 18 tipos de sabores de bolos vendidos no estabelecimento – do trivial chocolate ao iogurte com amora e milho com requeijão. Há também quatro opções de sabores do tipo diet – sob encomenda. Toda a produção é elaborada pelas irmãs, as boleiras. “Os sabores foram decididos a partir das receitas de casa mesmo, de família”, diz Ana Paula. Segundo ela, o mais procurado é o de fubá cremoso. Além do fubá, a massa leva coco, queijo e um segredinho que toda receita tem. Mas segredo é segredo, tem de provar para tentar desvendá-lo.A produção é diária, com variedades, mas nem todos os tipos estão disponíveis nas prateleiras. “Por exemplo, um dia fazemos o de banana com canela, no outro o de maçã com canela, alternadamente”.

Os bolos são vendidos em dois tamanhos: família e casal. Os preços saem entre R$ 12,00 e R$ 18,00 e R$ 6,00 e R$ 9,00, respectivamente. O tamanho casal foi feito a pedido dos clientes. É um formato que serve até quatro pessoas, em uma tarde em que bate aquela fominha no escritório. Também pode ser comprado para agradar um cliente ou alguém que fez um favor. “E aqui na região tem muita gente que mora sozinha e idosos que não querem comprar um grande. Além disso, o tamanho é bom para quem quiser experimentar todos os tipos, então compra um menor.”

Os produtos são embalados e a casa aceita encomendas. “Nós pedimos que as pessoas encomendem com um dia de antecedência”, informa Ana Paula. Os sócios estão se organizando para trabalhar com delivery. O pagamento, por enquanto, só pode ser feito com cartão de débito. Os proprietários já pensam em abrir outra unidade, em breve. “Mas pretendemos continuar só com bolos caseiros, sem recheio. Até podemos testar outras receitas tradicionais, só que na mesma linha. O máximo que temos é uma cobertura de chocolate ou geleia”. 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA