Fios de esperança

0
406

Foto: Divulgação

Divulgação
Cabelos doados viram perucas para pacientes

O Instituto Amor em Mechas, com sede em Perdizes, criado pela webdesigner Débora Pieretti, ajuda mulheres em tratamento de câncer ou com alopecia em todo o Brasil a resgatar a autoestima doando kits com perucas.

A história da webdesigner Débora Pieretti poderia ser apenas mais uma entre as milhares envolvendo mulheres diagnosticadas com câncer de mama, que lutam, primeiro, para vencer a doença, e, depois, para recuperar a autoestima. Mas Débora foi além: curada e com o astral lá em cima, hoje ela dedica seu tempo a ajudar outras mulheres a conquistar o que ela conseguiu. A inspiração para que tomasse essa atitude veio durante a participação em um evento para pacientes oncológicas, em fevereiro de 2016. “Naquele dia eu ganhei uma peruca e isso me emocionou muito”, lembra. “Enquanto o cabeleireiro cortava a franjinha decidi que quando estivesse melhor ajudaria outras mulheres a terem a oportunidade de sentir o que eu estava sentindo recebendo uma peruca gratuitamente”.

Em março do ano passado, Débora criou o Instituto Amor em Mechas, com sede em Perdizes. O objetivo é arrecadar mechas de cabelo natural e distribuir kits, batizados de Kits do Amor, contendo uma peruca, maquiagem, lenço de cabeça, bijoux e outros mimos, além de um cartão com uma mensagem de incentivo e esperança escrita à mão. Em pouco mais de um ano, já foram distribuídas mais de 560 caixas a mulheres em tratamento quimioterápico ou que têm alopecia, em todo o País. Para ser presenteada com o kit, basta que as mulheres entrem em contato com o instituto por meio do site, aplicativo ou carta. Elas devem enviar uma foto com e sem cabelo e o laudo médico detalhando o diagnóstico e o tratamento.

Comunidade 1Para obter as mechas de cabelo, foram criadas urnas de coleta e disponibilizado um endereço de caixa postal 78.953, CEP 05412-972. “Já temos, hoje, mais de 150 Urnas do Amor espalhadas pelo País”, comemora Débora. Outra forma de coleta é nos eventos organizados pelo instituto em locais de grande circulação de pessoas, como parques e shoppings, ou em empresas que se interessam pela causa. “Para doar o cabelo, é preciso que ele tenha um comprimento para corte de, no mínimo, 15 centímetros, e mesmo quem tem o cabelo com química pode doar”, explica ela. As mechas arrecadadas são transformadas em perucas pela empresa Vitória Régia, um dos parceiros do instituto. Assim como as perucas, todos os brindes do Kit do Amor são doados por parceiros, entre eles a Rugol, fabricante de álcool em gel, a Ricosti, de maquiagem, e o Insti tuto Vasselo Goldoni, que doa colares de pérolas.

Nos eventos, Débora arrecada, além de cabelo, bijuterias e lenços novos ou usados e maquiagens novas, que vão compor os kits e também são vendidos, junto com produtos da marca Amor em Mechas (copos, espelhinhos, blocos de anotação etc.). Os custos de todo o projeto são bancados com a doação de empresas e a venda desses produtos.

Comunidade 3O objetivo de Débora, agora, é aumentar o número de ações em empresas, parques, colégios e shopping centers. “Esses eventos são muito positivos, ajudam a difundir o projeto e a arrecadar fundos”, explica. “Já organizamos, com sucesso, ações em grandes corporações, como a Mercedes Benz, em São Bernardo do Campo, Amil, no Rio de Janeiro, e Shopping Granja Vianna, em São Paulo”. (LO)

Instituto Amor em Mechas, www.amoremmechas.com

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA