Barulho chato pra cachorro

0
1502

Réveillon e mesmo a noite de Natal lembram fogos de artifício, música alta, burburinho de gente alegre e falante. Para nós, humanos, um momento festivo e pra lá de especial. Mas, e nossos amigos peludos de quatro patas, os cães, como ficam nessa história? No mínimo, desorientados e assustados com tanta mudança na rotina deles. E mais: levam sustos e mais sustos com as explosões que vêm do céu.
Já foi provado que os cães ouvem em uma freqüência diferente da captada pelos ouvidos humanos. O barulho pode ser tão forte que deixa o animal nervoso. Segundo a veterinária Lúcia Mütschele, da clínica Mr. Pet, cachorro que foi adotado das ruas geralmente é traumatizado: “Ele ouviu de tudo quando era filhote, de trovão até fogos de artifício. Este trauma é complicado tirar”.
Para que os animais tenham um fim de ano mais tranqüilo e ainda participem das festas, alguns cuidados são imprescindíveis. “Algumas medicações podem ser usadas para tranqüilizar o animal. Os fitoterápicos, que são naturais, são uma opção, mas é bom que se faça um teste antes, para verificar se o animal terá alguma reação”, diz Lúcia. Ela lembra que é imprescindível o acompanhamento de um veterinário porque há sedativos que são contra-indicados para cachorros idosos, por exemplo. E há medicações que podem fazer efeito contrário deixando o bichinho ainda mais agitado.
Paliativos, como colocar algodão no ouvido do cachorro, também ajudam a amenizar o problema. “Só que o algodão tem que ser colocado bem no fundo do ouvido, para que ele ouça um pouco menos o barulho”. Deixar a tevê ligada ou uma música suave para que ele ouça algo com que está mais acostumado é outra alternativa.
A solução ainda vai depender da situação em que ficará o cachorro durante as festas: sozinho ou na companhia do dono? “Quando fica sozinho e entra em pânico é mais complicado. A sugestão é deixá-lo na caminha ou onde costuma dormir. Se ficar solto pela casa, corre o risco de se machucar. Se o dono estiver com ele, deve pegá-lo no colo na hora dos fogos, acalmá-lo, dar algo que ele goste para que associe que o barulho não é uma coisa tão ruim”, completa Lúcia.
Com todas estas dicas, não deixe de lado seu melhor amigo nas noites de Natal e Réveillon.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA