Orquestra para bebês

0
1150

As opções de cursos para a garotada vão além dos tradicionais inglês e natação. E os pequenos começam cada vez mais cedo, praticamente no berço. Já imaginou seu bebê aprendendo música ao mesmo tempo em que aprende a falar?
Sabe-se que a partir do sétimo mês de gestação o sistema auditivo da criança já está desenvolvido. Ela ouve a voz da mãe e sua pulsação cardíaca. Quando a mãe canta para o filho na barriga, a tendência é que ele tenha um interesse maior por música. Por que não continuar esse estímulo depois que o bebê nasce? Musicalização é um processo de construção do conhecimento que tem o objetivo de desenvolver o gosto musical estimulando a criança a fazer e apreciar a música. Na Escala Atividades Musicais bebês a partir dos 8 meses já têm aulas de musicalização, chamadas de Orquestra para Bebês.
O curso, criado em 1976 por Walkyria Passos Claro, e difundido inlusive em outros países, visa o desenvolvimento musical das crianças, oferecendo-lhes estímulos e desafios tanto visuais quanto motores. Conseqüentemente estimula-se a linguagem, a sociabilidade com os amiguinhos e o fortalecimento do vínculo entre o bebê e a pessoa que está com ele durante as aulas, geralmente a mãe ou o pai. As aulas de Orquestra para bebês têm duração de meia-hora, uma vez por semana, em pequenas turmas, e um repertório bem variado: música clássica, canções infantis e folclóricas. Esse repertório vai sendo desenvolvido intercalado com atividades que vão de cantigas de roda, historinhas e manuseio de “instrumentos de percussão” e outros objetos sonoros como colheres, martelinhos, chocalhos, mini-pandeiros, cones, patinhos de borracha… Uma verdadeira orquestra!
Benefícios
Segundo a professora e filha da idealizadora do curso, Cínthia Lacheze, inicialmente as crianças desenvolvem conceitos musicais de forma lúdica. Mais tarde elas começam a ter contato com os instrumentos, sempre com histórias e danças para auxiliar na formação do repertório. Depois de alfabetizadas, elas podem escolher um instrumento para estudar. Claro que no final das aulas, as crianças sempre pedem para sentar ao piano e matar a curiosidade que se tem em relação ao instrumento da professora. É a maior satisfação!
Mas não é apenas o gosto musical que é apurado na Orquestra para bebês. Entre as mudanças observadas nos bebês que freqüentam o curso, percebe-se o aumento da capacidade de concentração e a disciplina, fatos constatados pelas próprias mães das crianças, que também mudam o comportamento em casa ampliando e enriquecendo o universo musical de mãe e filho. É o caso de Renata Affonso, mãe dos gêmeos Manuela e João Pedro, de um ano e dez meses. “Como meus filhos gostam de música, me despertou a vontade de fazer aulas de violão e cantar para eles”, diz a mãe que agora também é matriculada na escola, ressaltando: “Eles começaram a freqüentar as aulas aos nove meses de idade e desde então percebi que o lado motor deles se desenvolveu bem e ainda ficaram mais calmos e organizados. Agora eles guardam os brinquedinhos que usaram”, diz, referindo-se à disciplina imposta na sala de aula por Cynthia ao pedir que guardem os instrumentos usados.
A opinião é compartilhada por Alícia Chaco, mãe de Ariel, de um ano e quatro meses. “A música impõe disciplina de maneira lúdica e estimulante que é percebida em casa. Além disso, ele pode conviver com outras crianças sem estar na escolinha. Acho muito cedo para isso. Como trabaho fora, com a música eu ainda posso estar mais tempo com ele e acompanhar o seu desenvolvimento”.
Para Ana Cristina Sava, com o curso, sua filha Marina, de 1 ano e meio, pode conviver com crianças da mesma idade e extravasar sua veia artística. “Em casa todos tocam algum instrumento e ela, mesmo batendo panela ou quando pega a baqueta do tio, demonstra que tem ritmo. Em um mês de aula ela já está mais perceptiva para a música. Quando ouve algum som já dança e bate palmas”.
Todas concordam que despertar a sensibilidade para a música e interação com outras crianças são os fatores mais positivos da Orquestra para bebês. Além é claro, a possibilidade de ter um futuro artista em casa!

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA