Perigo sorrateiro

0
3000

Foto:

Dr. Adriano Francisco Cardoso Pinto

Sempre
que surge um caso na mídia envolvendo saúde, os consultórios recebem um
número maior de pacientes preocupados. A morte da modelo Mariana Bridi,
em janeiro deste ano, decorrente de uma infecção urinária grave, fez
com que a doença fosse bastante discutida.
A infecção urinária
acontece quando uma bactéria ataca alguma parte do sistema urinário –
rim, bexiga, uretra e próstata (nos homens). O Dr. Adriano Francisco
Cardoso Pinto, urologista e diretor clínico do Hospital São Camilo,
explica que as bactérias que geralmente mais causam a infecção “são
bactérias que habitualmente moram na região vaginal e perianal. A forma
mais comum de ter uma infecção é uma bactéria dessas regiões adentrar o
sistema urinário”.
Ela pode acontecer tanto em homens como mulheres,
porém as mulheres são cinco vezes mais propensas a tê-la. Isso acontece
porque nelas a facilidade de contaminação é maior. Enquanto os homens o
percurso da bactéria até a bexiga seria de cerca de 50 cm, nas mulheres
essa distância é só 2 cm. Além disso, a vagina da mulher é um
reservatório natural de secreções “que servem de nutrição para a
bactéria e que podem guardá-la naquele lugar”, conta o médico. Já nos
homens, geralmente está relacionada a problemas de cálculo renal ou a
complicações com a próstata.
Os sintomas da infecção são vontade de
urinar com mais frequência, ardência e dor ao urinar, e também pode
haver sangue na urina. Quando fica mais grave e atinge o sistema
sanguíneo, ela causa febre e dor no lugar afetado. Há também a
possibilidade de causar cálculos renais, ou de eles serem a causa da
infecção. “Quando ela se associa ao cálculo, a gravidade no mínimo
triplica”, ele alerta.
O importante na prevenção é fazer a higiene
pessoal corretamente e não ficar segurando a urina. “Qualquer bactéria
que entrou dentro da bexiga vai conseguir proliferar ali. Se você urina
e esvazia o tempo todo, você tem menos chance de reter uma quantidade
maior de bactérias”, explica o médico. E ele dá outra dica
interessante: “se, depois de uma relação sexual, você urinar, todas as
bactérias que entraram dentro da uretra durante o ato são eliminadas. É
uma forma legal de diminuir a chance de ter infecção urinária”.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA