Tradição soma confiança

0
1083

Foto:

Tradição soma confiança

Todo ano é a mesma coisa: a grande maioria deixa para entregar a Declaração de Imposto de Renda nos últimos dias para o encerramento do prazo, e aí, a correria é generalizada e os escritórios de contabilidade ficam sobrecarregados de pedidos.
Algumas dicas são boas mesmo que algumas delas pareçam repetitivas, como por exemplo, não esquecer de levar a última declaração realizada, ano-base 2009, e o comprovante de entrega, o informe dos rendimentos referente à declaração atual e os comprovantes do período. Reúna seus dados e documentos sobre bens e dívidas do ano de 2010. Estão isentos de declarar quem não recebeu rendimento superior à R$ 22.487,25.
Ricardo Bernardes Ferreira Jr, da Bernardes Ferreira e Advogados, que há mais de 30 anos presta serviços de contabilidade na região, aconselha relacionar as despesas na sua declaração, os gastos com dependentes, hospitais, pensão alimentícia, previdência privada, arrendamento rural, aluguéis, escolas e faculdades, pagamento de engenheiros e advogados, dentistas e médicos.
Segundo Ricardo, a Receita está totalmente informatizada e cruza os dados do sistema com outras instituições com bastante precisão. Dessa forma, recibos médicos e de dentistas são cuidadosamente analisados.
Além disso, os dados inconsistentes muitas vezes não são percebidos por aqueles que não são do ramo, como é o caso de declarações preenchidas por pessoas com um pouco mais de habilidade, mas que não é um especialista, e um tempo depois, o contribuinte pode ter que prestar contas na Receita e corrigir a declaração, alerta.
Aquisição de veículos, lanchas e barcos, a compra e venda de imóveis, aluguéis recebidos, tudo, enfim, deve ser declarado. Lembre-se que o prazo final para a entrega da declaração é dia 29 de abril, uma sexta-feira.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA