Pequeno cidadão

0
1426

Foto:

Pequeno cidadão

Com apenas três anos de idade, Patrick decidiu doar seus brinquedos e transformou o gesto em trabalho social.

O ano é 2010. Patrick Zular tinha três anos e muitos brinquedos. Mesmo assim reclamou para Cida, sua babá, que estava triste porque queria mais. “Na rua onde moro tem uma família com cinco crianças que nunca tiveram brinquedo na vida e elas são felizes”, ela respondeu. Patrick despertou. Ele já conhecia de perto um pouco dessa realidade. A mãe, Deborah Zular, permitia que o filho dormisse na casa de Cida, moradora da cidade de Francisco Morato. Depois da conversa com Cida, decidiu doar todos os seus. A mãe apoiou e ajudou a organizar:  as primeiras peças foram para a família. Deborah se impressionou com a dedicação de Patrick e pensou: “se uma criança de três anos consegue fazer isso, dá para mobilizar mais gente”. Acionou a Associação de Bairro de Francisco Morato. “Não precisou de nenhum discurso, só o fato de uma criança ter essa iniciativa”. No boca a boca arrecadaram mais de 500 brinquedos. As doações foram entregues no Dia das Crianças em festa organizada pelos moradores.No ano seguinte, Patrick cobrou: “Não vamos doar os brinquedos?” Deborah arregaçou as mangas: acionou a academia, a escola de Patrick, a escola de música, a dentista, o porteiro, os amigos… Outras doações vieram. “Na academia, um rapaz fez seis mil panfletos; na escola de música, uma pessoa deixou dez sacos grandes cheios de brinquedo; algumas doações eram entregues aqui na portaria do prédio e o zelador cedeu um espaço para guardar”, diz a mãe. A festa foi numa escola da cidade. Mas as crianças também ganharam escova de dente e atendimento gratuito da dentista de Deborah, que se engajou na ação. “Ela atendeu mais de mil crianças. Teve terapeuta, contador de história e o pessoal da academia montou uma atividade para o dia inteiro”.

Este ano a festa vai ser na EE Brig. Faria Lima, na Pompeia, por influência de outra voluntária. “A Bianca é artista plástica e trabalha lá. No local estudam crianças que moram longe, mas vêm com pessoas que trabalham aqui. A festa será na sexta, véspera do Dia das Crianças. Tem também crianças que moram em abrigos da região”.

As doações já estão chegando. No apartamento de Deborah, uma pilha de brinquedos divide o espaço com a mesa de jantar. Patrick fica em volta, brincando com os seus. O pai, Clement Zular, olha, não comenta nada, e dá risada. Quem teve a ideia de doar brinquedos, Patrick? “Fui eu.”

Projeto “Ajude uma Criança a Brincar”
Doações: Rua Apinajés, 1.730, portaria
Telefone 99948-6165
http://ajudeumacriancaabrincar.blogspot.com.br/

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA