O dono do Clube das Mulheres

0
8487

Foto:

O dono do Clube das Mulheres

Desde o cinco anos de idade, o proprietário do Clube das Mulheres, Marcos Manzano, vive na Vila Pompeia, bairro no qual criou raízes e que adora cada dia mais.
Histórias para contar é que não faltam para o ator e empresário Marcos Manzano, 53. Ele nasceu no bairro dos Campos Elíseos, em São Paulo, mas logo aos cinco anos de idade se mudou para a Vila Pompeia, onde mora até hoje. “Estudei no Zuleika de Barros, fui associado do Palmeiras e cresci vendo o bairro se desenvolver”, conta nesta entrevista.
Ele, que hoje é dono de um dos clubes mais sensuais do país, o Clube das Mulheres, sempre foi um apaixonado por esportes. “Sou formado em Educação Física e consegui conquistar títulos em várias modalidades esportivas, como salto ornamental, judô, bocha e vôlei”, revela.
Ainda na adolescência, Manzano foi convidado a participar de desfiles e logo ganhou notoriedade nas passarelas, desfilando e representando marcas famosas. “Naquela época, o modelo precisava ser também um ator. Havia sempre uma dramatização para fazer, uma historinha entre os personagens que deixava a plateia animada”, diz. Essa experiência nas passarelas se tornou bastante útil quando, em 1989, ele participou da novela “Vale Tudo”, da Rede Globo, ao lado da atriz Glória Pires. 
Um ano mais tarde, surgiu a ideia de abrir um negócio próprio, onde Manzano pudesse utilizar seus dotes artísticos e ainda divertir o público. “Havia um show semelhante ao Clube das Mulheres nos Estados Unidos, onde homens de sunga dançavam para a plateia feminina. Fui pesquisar mais sobre o assunto e o projeto começou a tomar forma. Abri a primeira das casas nos Jardins e hoje faço as apresentações em dois lugares diferentes: às quartas-feiras, na Henrique Schaumann, em Pinheiros, e às quintas, na Rua Quatá, no Itaim Bibi”, informa. 
Manzano tem uma equipe formada por 10 atores e dois ajudantes de palco que, segundo ele, são os “aperitivos” das mulheres. “Sou o apresentador dos shows e dito as regras da casa, que são bem rígidas. Tem muitas coisas que não podem acontecer, e eu estou sempre avisando porque, se deixar, a mulherada pira”, declara.
O Clube das Mulheres ficou conhecido nacionalmente em 1992, quando Manzano e sua equipe participaram da novela “De Corpo e Alma”, de Glória Perez. “Viajamos o país todo depois disso e fomos parar no Japão, fazendo espetáculos”.
O Clube já foi objeto de estudo de mestrado do curso de psicologia e é um dos espetáculos que mais tempo está em cartaz: 22 anos. “Estamos tentando o Guinness Book”, acrescenta o empresário.
Entre seus planos futuros, além de permanecer no bairro, está o de expandir a marca Clube das Mulheres para o Brasil, como uma espécie de franchising. 
Manzano se diz feliz com suas conquistas e com o lugar que escolheu para morar. “Gosto de tudo na Vila Pompeia. A academia que frequento, a Jump, é do lado de casa, tem restaurantes bárbaros de comidas típicas, como mexicana e japonesa. É uma maravilha, gosto cada dia mais”, finaliza.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA