Um artista entre nós

0
1312

Rubens Gerchman é um dos mais importantes artistas plásticos brasileiros e também morador da Pompéia, desde 2005. Nasceu em 1942 no Rio de Janeiro e vive em São Paulo desde meados de 2003. Ligado a tendências vanguardistas como a pop art e o happening, conquistou em 1967 o prêmio de viagem ao estrangeiro do Salão Nacional de Arte Moderna, que o levou a viver até 1972 em Nova York. Foi co-fundador e diretor da revista de vanguarda Malasartes (1975-1976) e dirigiu com sucesso a Escola de Artes Visuais – INE ART do Parque Lage, no Rio (1975-1979). Entre 1979 e 1980, incentivado pela bolsa da Fundação Guggenheim e premiado na Bienal Ibero-Americana, trabalhou nos Estados Unidos e México, onde deu aulas na Universidade Nacional. Em 1982 a convite do Deutsche Akademischer Austauschdienst Künstler Program viveu um ano em Berlim como artista residente. Premiado em Bienais no Brasil e no exterior, tem participado de inúmeras exposições individuais e coletivas, e tem obras em coleções e museus de vários países. Em 2006, participou com mais dez artistas brasileiros de uma exposição promovida pelo Ministério da Cultura brasileiro na Alemanha por ocasião da Copa do Mundo de Futebol. Fez uma tela com Ronaldinho Gaúcho como tema. Em São Paulo tem trabalhos em diversas galerias e no acervo do MAM (Museu de Arte Moderna). É dele um painel produzido a convite da arquiteta Lina Bo Bardi no Sesc Pompéia. Gerchman morou no Rio de Janeiro até 2002 quando se mudou para São Paulo mais precisamente para a rua Girassol, na Vila Madalena. Em 2005, veio para rua Cotoxó, na Pompéia onde vive desde então. É onde mora e trabalha em seu ateliê. A amizade com o também artista plástico Cláudio Tozzi e amigos como Ronaldo Dimitrow, da loja Pintar Arte e Decoração, foram alguns dos motivos que o trouxeram para a Pompéia. Gosta de sair para comer nos restaurantes e fazer compras pelo bairro e utiliza o serviço de entrega de alguns restaurantes da região. O barulho, que segundo ele, poderia ser menor é uma das coisas que Gerchman teria a reclamar do bairro. Recentemente lançou um novo livro (vide box na página 16) com fotos de suas duas viagens à Índia que ele fez em 2000 e 2001.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA